Camilaferron loader
Unha encravada: saiba em que situações é necessário uma cirurgia

NOTÍCIAS E
NOVIDADES

06/06/2019

Unha encravada: saiba em que situações é necessário uma cirurgia

img_noticia

Você sofre com unha encravada? Embora pareça “frescura”, uma pessoa com unha encravada pode ter dores e desconforto com intensidade séria.

Ou seja, não é frescura: pelo contrário, é necessário tratamento ou até mesmo cirurgia.

 

O nome médico para essa ocorrência é onicocriptose, e caracteriza-se pela inflamação e vermelhidão do canto da unha – pois esta, ao crescer, penetra na pele em volta. E por que isso acontece? A principal causa da unha encravada é mesmo o corte de forma incorreta, ou o uso de sapatos apertados ou com bico fino por períodos muito prolongados.

 

Cortar a unha com os cantos arredondados, às vezes, é o bastante para que se torne encravada. Isso leva à inflamação porque o organismo pode interpretar aquele pedaço de unha na pele como uma “invasora” e começa a criar uma defesa. Por esse motivo, jamais “cutuque” sua unha ou tente resolver o problema sozinho.

 

Uma unha encravada precisa, geralmente, de tratamento com antibióticos e antissépticos. Mas é o médico dermatologista quem vai avaliar o caso: além do tratamento clínico, pode ser necessário uma cirurgia.

 

Caso os tratamentos de alívio das dores não sejam eficazes, vários tipos de procedimentos cirúrgicos podem ser realizados para correção do problema. O mais comum é a cantotomia ou cantoplastia – com fenolização da matriz ou matricectomia cirúrgica.

 

A cirurgia tem como objetivo desobstruir a passagem da unha, retirando a matriz ou o canto que encrava. Cada caso é um caso, e o paciente pode ou não receber pontos no procedimento. Mas os procedimentos são relativamente simples, levando em média 40 minutos, feitos sob anestesia, e sem necessidade de internação. Os benefícios da cirurgia são inúmeros e o alívio da dor é o principal deles.

 

Mas como falado anteriormente, nem sempre a cirurgia se faz necessária. É possível corrigir o problema com tratamento conservador, mas é fundamental o contato com o médico especialista. Muitas vezes, o fato de não consultar um dermatologista faz com que a unha encravada evolua para complicações que requerem então uma cirurgia imediata. Portanto, não hesite: entre em contato com seu médico ainda hoje.

 

Outra recomendação importante é estar atento à forma como corta as unhas. Uma dica: corte suas unhas depois do banho, enquanto ainda estiverem úmidas – e sempre no formato quadrado ou reto, evitando o arredondamento dos cantos. Além disso, evite o uso de calçados muito pontiagudos.

 

Gostou das dicas? Para qualquer dúvida, entre em contato conosco pelo email: camilaferrondermato@gmail.com